quarta-feira, 15 de junho de 2011

15.06.2011 - Última vítima de Realengo recebe alta. Veja vídeo Thayane correu risco de ficar paraplégica e agora já sonha em voltar ao atletismo


Rio - Na manhã de 7 de abril, a rotina de Thayane Tavares Monteiro, 13 anos, sofria uma trágica interrupção. Foi só a partir de ontem — mais de dois meses após ser atingida por tiros no braço, abdômen e cintura por Wellington Menezes de Oliveira, na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo — que ela pôde voltar a sonhar com as aulas de atletismo, o curso de inglês e a sopa de ervilha da avó Janete. Thayane foi a última vítima do massacre a receber alta hospitalar. Deixou no início da tarde o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia.
No retorno para casa, onde amigos e as irmãs Thaynara, 7, e Thamyris, 12, a esperavam, as marcas da violência continuavam expostas na memória e corpo da menina, que chegou a correr o risco de ficar paraplégica, mas agora ainda tem chance de voltar a caminhar.

“No hospital, teve um dia que ouvi som de balões estourando e pensei que fossem tiros”, relatou a aluna da sala 1.801, a segunda a ser invadida pelo atirador, que matou 12 crianças durante o ataque. “Vou fazer de tudo para voltar a andar”. Segundo a mãe, Andréia Tavares, Thayane receberá, em casa, aulas particulares de professores da Escola Tasso da Silveira até o final do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário